quarta-feira, 30 de maio de 2012

Primeira palestra e entrevista: concluídas

Está aqui o post que venho escrevendo desde o final de semana passado. Desculpem a falta de linearidade temporal dele, mas é que eu fui escrevendo conforme meu tempo me permitia, ou seja, contava o passado, o presente e o futuro em determinados pontos do dia. O que era o futuro do momento que escrevia, se misturada no passado do momento seguinte, e, enfim... Tão confuso quanto foi ler esse parágrafo pode ser o relato abaixo. Se você veio a essa postagem para absorver informações da palestra e a da entrevista, já sugiro que não leia, o post é extremamente grande e não vai te servir em nada quanto ao seu propósito..

Como prometido, esta é a postagem sobre a minha experiência na primeira parte do processo seletivo. Comecei a anotar todos meus gastos e já alcançaram os 300 em menos de 12h em Sampa.
Eram 2:11 da manhã de sábado, quando comecei a escrever. Ao contrário do que imaginava, o motivo da minha insônia não é ansiedade, são os gringos que não param de falar.
Estava num hostel. Me hospedei aqui por causa da proximidade de tudo e facilidade de me virar em Sampa, e porque eles têm informações para tudo. É um hostel bar, ou seja, um albergue que de noite vira um barzinho point de estrangeiros da região.

Meu quarto estava completamente bagunçado quando fiz check in, roupas sujas por todo o chão, comida, garrafas, tudo espalhado. Até diarreia no vaso, enfim... Reparei que não se tratava de pessoas normais desorganizadas quando notei câmera digital no chão, produtos de grife e livros em língua estrangeira, óculos de marca e dinheiro jogados sem cuidado algum e preocupação. Descobri que dividia meu quarto com um escocês, um francês, um australiano, um da Eslovênia que num sei como que fala Hahahaha. Depois veio um chileno, e mais alguns que não sei de onde vêm totalizando oito, só eu brasuca. São gente fina, o da Eslovênia não curtiu o Brasil, o da Escócia eu não sei, mais fiquei babando no sotaque dele do que sobre o que ele falava e o francês é um jornalista que investigou a formação de favelas, a posse do mandato de Dilma (mostrou até a entrevista dele com ela e o Lula para o jornal francês para o qual trabalho), cobras que atacavam pessoas numa ilha brasileira, enfim. 3 anos aqui que lhe renderam um português arenoso e airado hahaha... Ficavam todos na porta do quarto conversando em inglêses misturados e eu me segurando pra não ir bater papo. Num consegui. Levantei, já que eles não conseguiram me deixar dormir, e fui lá. Perguntei de onde eram e o que vieram fazer aqui. O da Eslovênia meio seco só disse que veio trabalhar. O escocês não estava nessa hora. O francês estava mostrando o trabalho dele e o canal que ele tem no YouTube. Vai voltar pra lá essa semana e o escocês disse: "you'll gonna miss it, won't you?" Achei TOP da parte dele dizer isso, uma vez que it se referia ao trabalho do francês aqui no Brasil, que segundo ele mesmo abriu portas, trouxe a oportunidade dele trabalhar um tempo em Paris, inclusive; e que vai sentir falta daqui, mas que ele já precisa voltar mesmo.


Mais cedo, na sexta à noite foi o meeting. Conheci o Júlio na rodoviária de tarde e a Janine e o Felipe de noite. No meeting tinha a Ana Carolina, Ana Beatriz, Patty, Fê Paronetto (ADOREI), Laís, Erick e Vivi, uma dos que eu mais gostei de conhecer pessoalmente lá no meeting. Linda, fofa, gente boníssima, mais uma que quero muito passar junto! Ainda foi o anjo que me deu carona, aliviando um pouco minhas despesas com táxi. Queria ver a Ana Pedrassoli, a Fê Demolinari, a Jé, a Pri, Mayara, mulherada linda que ia ser difícil e outra impossível mesmo de ver. O meeting durou poucas horas, mas foi bom pra conhecer metade da mesa, porque era difícil socializar na mesa super comprida. Tiramos foto e fomos pra Paulista pegar metrô, aquilo sim é civilização. Já me senti na Times Square curtindo meu Grace Period.. Só que não... Antecipado? Um pouco só! Mas foi muito legal, como eu já esperava... A galera foi dispersando, mais fotos no metrô que não são mico se você não é daqui e logo só éramos eu e Vivi pra esperar o pai dela. Pais maravilhosos e atenciosos. Me deixaram na porta de casa. Mais papo e vim embora. Noite valeu a pena, de certa forma acalmou um pouco. Agora era curtir um pouco as horinhas de sono que a maratona ia ser pesada pra pegar lugar de fila de espera.. Have a great night!! (2:30 do dia 26/05/12).

Atualizando 2:55, ainda acordado...
Brasileiros correm pelo hostel e gritam: HAHAHA, ACORDA AE GRINGADA!!!
Porra, gringada?? Sem mais...

Agora eram 13:07 de sábado, tava caçando lugar pra almoçar mas o australiano falou que nessas duas esquinas, uma de cada lado, tem um restaurante. Nesse dia mais cedo cheguei na palestra às 7h e já tinha umas 20 pessoas.

(acabou de passar uma espanhola quemeudeus dizendo Hola)

A fila era única por enquanto, na calçada.
As nove em ponto, os que tinham voucher das 9h formaram uma primeira fila interna, onde eles davam seus nomes e RG e a moça marcava na lista, via o comprovante de residência e entregava uma pulseirinha. A verde era da galera fora só estado, a vermelha de fora da cidade e azul da cidade. O problema foi que eles consideraram grande cidade: baixada santista, ABC, guarulhos, etc., cidades da redondeza. Enfim, fiquei como azul, morador da Grande São Paulo porque não pus São Carlos.
A segunda fila era formada por lista de espera. Fui o quinto da fila de espera. Mas na fila única, a Maria Rita me disse que eu não poderia entrar, só na das 14h. Eu contei a ela que me disseram que podia fazer isso por telefone e ela deixou. Na hora de pegar minha pulseirinha, eu disse que tinha o voucher das 14h e se era pra entregar. Ele falou, então, pra eu esperar do lado dele que a prioridade era pro pessoal que não tinha feito a inscrição. E eu disse: Me and my stupid mouth.
Passaram duas pessoas e a próxima era exatamente como eu, mas a Maria Rita estava do lado, viu e disse que não precisava separar, podia entrar junto. Puseram a pulseirinha azul e fiquei lá mantendo o Disney Look.
Entrei na palestra e sentei no estilo "move all the way down the rolls."

Bom, juntando o fato de ter sido fila de espera e a pulseirinha ser azul, peguei entrevista para segunda-feira às 14h40 e troquei com o Erick para 11:20. Mesmo assim eu não poderia por causa da Faculdade. Consegui trocar para Domingo às 10:20 e sim, EU TIVE UM MAGICAL MOMENT!!

A palestra em si é como sempre lemos. Foi o Fred que deu a palestra. Ele é extremamente Disney Look, engraçado, o inglês super limpo. Não foi um problema, para mim, perguntar ou responder em inglês e me pegava falando sozinho em inglês durante a apresentação. Ele explicou tudo aquilo que já sabíamos, de um jeito completo e detalhado, falou dos caras terminated por causa da termination party, deu varias pistas de que esta mais presente no Facebook e nos grupos (quem sabe até no meu blog) do que imaginamos e nos disse uma coisa: não é legal contar o que acontecerá nessa entrevista de 2012. Eles mudaram completamente o esquema de perguntas, nem o recruiter saberá que perguntas você terá que responder. Isso significa que você tem que pensar na hora, e falar o que acontece lá dentro é como se você estivesse dando mais chances de pegarem a sua vaga. Não é um mata-mata, mas nessas horas, a gente tem que concordar. Portanto, info da palestra e da entrevista eu não poderei falar, primeiro porque a palestra é super legal e é bom manter a surpresa e a entrevista vai te deixar atônito. O lado bom é a tranquilidade que parece que surge ao longo da entrevista. O inglês passa não a ser um menor dos problemas, mas ele deixava de ser o problema! Então, vai ser fácil conseguir mostrar tudo que você pode oferecer e absorver para e da Disney!!

Perto das 14h, enquanto eu escrevia, eu durmia - reflexos de uma noite mau dormida.
Fui tirar uma soneca... E enquanto o britânico ficava falando aqui, alto pra caramba -.-'...
Deixei pra comer mais tarde...

Acordei às 17:52, com a ligação do Júlio. Eles estavam na porta do hotel e me falou como se saiu na entrevista dele. Esse ano aconteceram algumas mudanças que não são ditas na palestra, pelo que parece. Ele não me falou sobre o que acontece lá dentro mas disse que teve respostas boas e sinceras. Ele passa, lógico. Estão reunidos na porta do hotel onde estão acontecendo as entrevistas e combinando o meeting coxinha!



Me arrumei logo depois. Recebi a ligação da Pri super nervosa, expliquei algumas coisas pra ela se planejar melhor como chegar cedinho na fila da palestra, essas coisas.
Para o meeting coxinha, fomos ao Pizzahut comer antes, já conheci a Pedrassoli lá e amei ela mais do que já gostava antes. Ela é fofa, muito linda, meiga, enfim, demais conhecer a Anasp!!
Depois conheci no barzinho o Otavio, a Bia Teller (kelly Clarkson do ICP), o Asfor, o Felipe, a Thaís Garcia, Asfor, Marcelo, vixi, muita gente!
Acho que nem tiramos fotos, timidez Hahahaha...
Fomos embora cedo porque eu tinha entrevista as 10h20 e estávamos todos cansados (mal sabiam que iam caminhar 50 minutos hahaha). Cheguei e ainda fui prencher minha Role Description Form (como chamavam de Role Checklist).

Acordei às 7h30. 8h30 estava pronto e de café da manhã tomado. Andei até a rua de sempre para achar um taxi e não achei. Comecei a rodar as quadras e a praticamente me perder - TINHA QUE TER UM ESTRESSE GRATUITO né?
Achei no começo da minha rua, depois de andar muito.
Cheguei no hotel, trêmulo e até passei despercebido pelo letreiro digital que mandava subir quem seria entre Israel pela STB. Fui direto à recepção e o rapaz me disse que eu passei por um letreiro que dizia pra subir do tipo: Tá cego??
Quando fui olhar o letreiro, ele não era estático, passavam algumas coisas aleatórias entre os videozinhos da STB e eu passei justamente quando não apareceu a logo da agência -.-'
Subi e vi várias pessoas sentadas preenchendo a Role Description Form que já tinham avisado que era pra preencher antes. Os dois do balcão mandavam aos poucos a galera por horário ir fazer check in. Eu cheguei 9h20, uma hora de antecedência. Encontrei o Vítor, o Alumni Eduardi que foi a pessoa que, mesmo sem saber, mais me ajudou na carta / currículo e principalmente, entrevista. Conversamos um pouco e ele foi chamado. Eu dei check in e fui chamado logo em seguida para o corredorzinho do terror hahahah. Conheci a Dani Cintra, e mais algumas pessoas que me lembro de rosto perfeitamente mas não de nome =\
No corredor descobri que o Vítor seria minha dupla de entrevista. Ele estava mais nervoso que eu. Mas isso logo mudou quando a Maria Rita disse: Vítor e Luz Valério. Virou pra ele e disse: qual seu nome? Ele respondeu e virou pra mim: Ah, você eu já conheço, é o Luiz Valério do blog!
OI, QUE FIZERAM COM O CHÃO? SUMIU! E MINHAS ROUPAS, PARECE QUE ESTOU PELADO Hahahahaha
Foi mais ou menos essa sensação. Cheguei na sala a ponto de desmaiar, ela pediu ajuda para arrastar uma mesa até ela pois éramos a primeira dupla a ser entrevistada e ela não tinha arrumado as coisas ainda.
A Maria Rita foi uma fofa, super legal, foi Quick e eu cometi a gafe de não perguntar pra ela onde, a anos atrás. =\.
Logo a ansiedade foi diminuindo um pouco, ao longo da entrevista e de como a Maria Rita deixava a gente mais a vontade. Logo, tudo parecia um bate-papo quase informal se não fosse pelo Dresscode e a dependência do meu desempenho para obter uma Job Offer da Disney Company.

O fato dela saber meu blog me instabilizou mas não me atrapalhou em nada. Consegui manter frases corridas, fluidas. Tive dois erros fracos que percebi, respostas divididas em ótimas, uma regular e uma confusa. Fui muito organizado nos pensamentos e já tinha estudado bastante sobre o que eu tive falar. Tive sorte, também.
Na hora de nos perguntar se tínhamos alguma dúvida, perguntei tímido como ela conheceu meu blog. Ela disse que de vez em quando entram nos grupos do facebook para dar uma olhada no sobre o que as pessoas andam dizendo e conversando e por lá viu meu blog. Perguntei se ela gostou, pois até aquele momento não tinha como saber se esse fato de ela ter lido meu blog era bom ou não. Ela respondeu que estava bom e que tinham muitas informações, mas pediu para que eu não contasse sobre essa entrevista lá. PEDIDO FOI UMA ORDEM!
E eu concordo, imaginem vocês se a FUVEST decide mudar todo o esquema de avaliação e os primeiros candidatos a fazerem reparam que só caiu biologia. Se eles foram pegos de surpresa e tiveram que fazer a prova toda com o que sabiam de biologia e contaram para todos os próximos. Eles parariam de estudar qualquer outra matéria e ficava só na biologia. Quem teria mais vantagem e preparo!?
E não, não tentem tirar da minha analogia alguma pista ou informação subliminar, não vai conseguir, pensei muito antes de escrever ela hahahah.

Dai da entrevista e o tio da Mayara foi me buscar. Eu já tinha feito check out de manhã porque sabia que não voltaria antes das 12h. Guardei minha mala no locker do hostel.
Conheci a Mayara lá, que já tava con a Janine e o Júlio, encontramos a Dani depois, conversamos um pouco e fomos pegar a Rebecca e a Aline (DECOREI!). Fizemos um tour pela cidade, conversamos muito sobre as entrevistas já que todos já tinham feito e fomos nas galerias ching-ling perto da 25 de março.
A Pri me liga de novo pra gente conversar sobre como eu fui bá entrevista e ela ficou feliz! SUA LINDA!

Bom. O tio da Mayara me deixou no Pão de Açúcar, na minha rua mesmo, eu já desci pra sacar o dinheiro pra pagar o Eduardo que me deu carona até em casa! Fomos conversando demais sobre tudo relacionado a ICP e Performer. Apesar da palestra ter me desanimado bastante quanto a minha altura que já sei que será um desafio pegar Performer, eu pus como primeira e a Maria Rita parece ter gostado, pois quando leu deu um sorrisinho de leve.
Almocei no carro do Eduardo dois cookies da bauducco que ganhei na saída do Pizzahut e quando cheguei em casa comi uma macarronada que eu merecia.


PS.: Balanço total desse processo: R$416,40

4 comentários:

  1. Quem me entrevistou foi a Maria Rita também, mas fiquei com a impressão de que ela não gostou muito de mim. Ou foi porque era final da tarde de sábado e ela já estava meio cansada, mas sei lá hahahaahahah
    Nem vou fazer o meu balancete, porque sei que vou chorar, só de passagem gastei 200,00 reais D: haha
    Enfim, parabéns pelo blog e boa sorte! (:

    ResponderExcluir
  2. pois é... mas já valeu a pena as mais de 400 dilmas que eu gastei em são paulo! fiz amigos, conheci gringos, treinei meu inglês, achei muito legal toda a experiência..
    e olha, final de tarde no sábado, galera da stb deve ter trabalhado demais pra organizar as palestras, eu não acredito que ela não tenha gostado de você, mas que ela devia estar cansada de entrevistar tanta gente, fazer os mesmo procedimentos, dar os mesmos avisos e recomendaçoes e entregar os mesmos papéis, explicando cada um... E imagino que ela deve ter lido muitos CVs e cartas, por isso ela devia estar bem cansada.
    Beijoo

    ResponderExcluir
  3. ADORO quando apareço em seus posts! =)
    Muito feliz por ser amiga do most popular guy do ICP 12/13!

    Coisa linda da minha life!

    <3

    ResponderExcluir
  4. hahaha Pri, você vai aparecer sempre que o post for sobre coisas importantes para mim. Já conquistou meu coração, você sabe. Minha mãe não aguenta mais ouvir eu falar de você e da Je... hahahaha

    ResponderExcluir