quarta-feira, 30 de maio de 2012

Primeira palestra e entrevista: concluídas

Está aqui o post que venho escrevendo desde o final de semana passado. Desculpem a falta de linearidade temporal dele, mas é que eu fui escrevendo conforme meu tempo me permitia, ou seja, contava o passado, o presente e o futuro em determinados pontos do dia. O que era o futuro do momento que escrevia, se misturada no passado do momento seguinte, e, enfim... Tão confuso quanto foi ler esse parágrafo pode ser o relato abaixo. Se você veio a essa postagem para absorver informações da palestra e a da entrevista, já sugiro que não leia, o post é extremamente grande e não vai te servir em nada quanto ao seu propósito..

Como prometido, esta é a postagem sobre a minha experiência na primeira parte do processo seletivo. Comecei a anotar todos meus gastos e já alcançaram os 300 em menos de 12h em Sampa.
Eram 2:11 da manhã de sábado, quando comecei a escrever. Ao contrário do que imaginava, o motivo da minha insônia não é ansiedade, são os gringos que não param de falar.
Estava num hostel. Me hospedei aqui por causa da proximidade de tudo e facilidade de me virar em Sampa, e porque eles têm informações para tudo. É um hostel bar, ou seja, um albergue que de noite vira um barzinho point de estrangeiros da região.

Meu quarto estava completamente bagunçado quando fiz check in, roupas sujas por todo o chão, comida, garrafas, tudo espalhado. Até diarreia no vaso, enfim... Reparei que não se tratava de pessoas normais desorganizadas quando notei câmera digital no chão, produtos de grife e livros em língua estrangeira, óculos de marca e dinheiro jogados sem cuidado algum e preocupação. Descobri que dividia meu quarto com um escocês, um francês, um australiano, um da Eslovênia que num sei como que fala Hahahaha. Depois veio um chileno, e mais alguns que não sei de onde vêm totalizando oito, só eu brasuca. São gente fina, o da Eslovênia não curtiu o Brasil, o da Escócia eu não sei, mais fiquei babando no sotaque dele do que sobre o que ele falava e o francês é um jornalista que investigou a formação de favelas, a posse do mandato de Dilma (mostrou até a entrevista dele com ela e o Lula para o jornal francês para o qual trabalho), cobras que atacavam pessoas numa ilha brasileira, enfim. 3 anos aqui que lhe renderam um português arenoso e airado hahaha... Ficavam todos na porta do quarto conversando em inglêses misturados e eu me segurando pra não ir bater papo. Num consegui. Levantei, já que eles não conseguiram me deixar dormir, e fui lá. Perguntei de onde eram e o que vieram fazer aqui. O da Eslovênia meio seco só disse que veio trabalhar. O escocês não estava nessa hora. O francês estava mostrando o trabalho dele e o canal que ele tem no YouTube. Vai voltar pra lá essa semana e o escocês disse: "you'll gonna miss it, won't you?" Achei TOP da parte dele dizer isso, uma vez que it se referia ao trabalho do francês aqui no Brasil, que segundo ele mesmo abriu portas, trouxe a oportunidade dele trabalhar um tempo em Paris, inclusive; e que vai sentir falta daqui, mas que ele já precisa voltar mesmo.


Mais cedo, na sexta à noite foi o meeting. Conheci o Júlio na rodoviária de tarde e a Janine e o Felipe de noite. No meeting tinha a Ana Carolina, Ana Beatriz, Patty, Fê Paronetto (ADOREI), Laís, Erick e Vivi, uma dos que eu mais gostei de conhecer pessoalmente lá no meeting. Linda, fofa, gente boníssima, mais uma que quero muito passar junto! Ainda foi o anjo que me deu carona, aliviando um pouco minhas despesas com táxi. Queria ver a Ana Pedrassoli, a Fê Demolinari, a Jé, a Pri, Mayara, mulherada linda que ia ser difícil e outra impossível mesmo de ver. O meeting durou poucas horas, mas foi bom pra conhecer metade da mesa, porque era difícil socializar na mesa super comprida. Tiramos foto e fomos pra Paulista pegar metrô, aquilo sim é civilização. Já me senti na Times Square curtindo meu Grace Period.. Só que não... Antecipado? Um pouco só! Mas foi muito legal, como eu já esperava... A galera foi dispersando, mais fotos no metrô que não são mico se você não é daqui e logo só éramos eu e Vivi pra esperar o pai dela. Pais maravilhosos e atenciosos. Me deixaram na porta de casa. Mais papo e vim embora. Noite valeu a pena, de certa forma acalmou um pouco. Agora era curtir um pouco as horinhas de sono que a maratona ia ser pesada pra pegar lugar de fila de espera.. Have a great night!! (2:30 do dia 26/05/12).

Atualizando 2:55, ainda acordado...
Brasileiros correm pelo hostel e gritam: HAHAHA, ACORDA AE GRINGADA!!!
Porra, gringada?? Sem mais...

Agora eram 13:07 de sábado, tava caçando lugar pra almoçar mas o australiano falou que nessas duas esquinas, uma de cada lado, tem um restaurante. Nesse dia mais cedo cheguei na palestra às 7h e já tinha umas 20 pessoas.

(acabou de passar uma espanhola quemeudeus dizendo Hola)

A fila era única por enquanto, na calçada.
As nove em ponto, os que tinham voucher das 9h formaram uma primeira fila interna, onde eles davam seus nomes e RG e a moça marcava na lista, via o comprovante de residência e entregava uma pulseirinha. A verde era da galera fora só estado, a vermelha de fora da cidade e azul da cidade. O problema foi que eles consideraram grande cidade: baixada santista, ABC, guarulhos, etc., cidades da redondeza. Enfim, fiquei como azul, morador da Grande São Paulo porque não pus São Carlos.
A segunda fila era formada por lista de espera. Fui o quinto da fila de espera. Mas na fila única, a Maria Rita me disse que eu não poderia entrar, só na das 14h. Eu contei a ela que me disseram que podia fazer isso por telefone e ela deixou. Na hora de pegar minha pulseirinha, eu disse que tinha o voucher das 14h e se era pra entregar. Ele falou, então, pra eu esperar do lado dele que a prioridade era pro pessoal que não tinha feito a inscrição. E eu disse: Me and my stupid mouth.
Passaram duas pessoas e a próxima era exatamente como eu, mas a Maria Rita estava do lado, viu e disse que não precisava separar, podia entrar junto. Puseram a pulseirinha azul e fiquei lá mantendo o Disney Look.
Entrei na palestra e sentei no estilo "move all the way down the rolls."

Bom, juntando o fato de ter sido fila de espera e a pulseirinha ser azul, peguei entrevista para segunda-feira às 14h40 e troquei com o Erick para 11:20. Mesmo assim eu não poderia por causa da Faculdade. Consegui trocar para Domingo às 10:20 e sim, EU TIVE UM MAGICAL MOMENT!!

A palestra em si é como sempre lemos. Foi o Fred que deu a palestra. Ele é extremamente Disney Look, engraçado, o inglês super limpo. Não foi um problema, para mim, perguntar ou responder em inglês e me pegava falando sozinho em inglês durante a apresentação. Ele explicou tudo aquilo que já sabíamos, de um jeito completo e detalhado, falou dos caras terminated por causa da termination party, deu varias pistas de que esta mais presente no Facebook e nos grupos (quem sabe até no meu blog) do que imaginamos e nos disse uma coisa: não é legal contar o que acontecerá nessa entrevista de 2012. Eles mudaram completamente o esquema de perguntas, nem o recruiter saberá que perguntas você terá que responder. Isso significa que você tem que pensar na hora, e falar o que acontece lá dentro é como se você estivesse dando mais chances de pegarem a sua vaga. Não é um mata-mata, mas nessas horas, a gente tem que concordar. Portanto, info da palestra e da entrevista eu não poderei falar, primeiro porque a palestra é super legal e é bom manter a surpresa e a entrevista vai te deixar atônito. O lado bom é a tranquilidade que parece que surge ao longo da entrevista. O inglês passa não a ser um menor dos problemas, mas ele deixava de ser o problema! Então, vai ser fácil conseguir mostrar tudo que você pode oferecer e absorver para e da Disney!!

Perto das 14h, enquanto eu escrevia, eu durmia - reflexos de uma noite mau dormida.
Fui tirar uma soneca... E enquanto o britânico ficava falando aqui, alto pra caramba -.-'...
Deixei pra comer mais tarde...

Acordei às 17:52, com a ligação do Júlio. Eles estavam na porta do hotel e me falou como se saiu na entrevista dele. Esse ano aconteceram algumas mudanças que não são ditas na palestra, pelo que parece. Ele não me falou sobre o que acontece lá dentro mas disse que teve respostas boas e sinceras. Ele passa, lógico. Estão reunidos na porta do hotel onde estão acontecendo as entrevistas e combinando o meeting coxinha!



Me arrumei logo depois. Recebi a ligação da Pri super nervosa, expliquei algumas coisas pra ela se planejar melhor como chegar cedinho na fila da palestra, essas coisas.
Para o meeting coxinha, fomos ao Pizzahut comer antes, já conheci a Pedrassoli lá e amei ela mais do que já gostava antes. Ela é fofa, muito linda, meiga, enfim, demais conhecer a Anasp!!
Depois conheci no barzinho o Otavio, a Bia Teller (kelly Clarkson do ICP), o Asfor, o Felipe, a Thaís Garcia, Asfor, Marcelo, vixi, muita gente!
Acho que nem tiramos fotos, timidez Hahahaha...
Fomos embora cedo porque eu tinha entrevista as 10h20 e estávamos todos cansados (mal sabiam que iam caminhar 50 minutos hahaha). Cheguei e ainda fui prencher minha Role Description Form (como chamavam de Role Checklist).

Acordei às 7h30. 8h30 estava pronto e de café da manhã tomado. Andei até a rua de sempre para achar um taxi e não achei. Comecei a rodar as quadras e a praticamente me perder - TINHA QUE TER UM ESTRESSE GRATUITO né?
Achei no começo da minha rua, depois de andar muito.
Cheguei no hotel, trêmulo e até passei despercebido pelo letreiro digital que mandava subir quem seria entre Israel pela STB. Fui direto à recepção e o rapaz me disse que eu passei por um letreiro que dizia pra subir do tipo: Tá cego??
Quando fui olhar o letreiro, ele não era estático, passavam algumas coisas aleatórias entre os videozinhos da STB e eu passei justamente quando não apareceu a logo da agência -.-'
Subi e vi várias pessoas sentadas preenchendo a Role Description Form que já tinham avisado que era pra preencher antes. Os dois do balcão mandavam aos poucos a galera por horário ir fazer check in. Eu cheguei 9h20, uma hora de antecedência. Encontrei o Vítor, o Alumni Eduardi que foi a pessoa que, mesmo sem saber, mais me ajudou na carta / currículo e principalmente, entrevista. Conversamos um pouco e ele foi chamado. Eu dei check in e fui chamado logo em seguida para o corredorzinho do terror hahahah. Conheci a Dani Cintra, e mais algumas pessoas que me lembro de rosto perfeitamente mas não de nome =\
No corredor descobri que o Vítor seria minha dupla de entrevista. Ele estava mais nervoso que eu. Mas isso logo mudou quando a Maria Rita disse: Vítor e Luz Valério. Virou pra ele e disse: qual seu nome? Ele respondeu e virou pra mim: Ah, você eu já conheço, é o Luiz Valério do blog!
OI, QUE FIZERAM COM O CHÃO? SUMIU! E MINHAS ROUPAS, PARECE QUE ESTOU PELADO Hahahahaha
Foi mais ou menos essa sensação. Cheguei na sala a ponto de desmaiar, ela pediu ajuda para arrastar uma mesa até ela pois éramos a primeira dupla a ser entrevistada e ela não tinha arrumado as coisas ainda.
A Maria Rita foi uma fofa, super legal, foi Quick e eu cometi a gafe de não perguntar pra ela onde, a anos atrás. =\.
Logo a ansiedade foi diminuindo um pouco, ao longo da entrevista e de como a Maria Rita deixava a gente mais a vontade. Logo, tudo parecia um bate-papo quase informal se não fosse pelo Dresscode e a dependência do meu desempenho para obter uma Job Offer da Disney Company.

O fato dela saber meu blog me instabilizou mas não me atrapalhou em nada. Consegui manter frases corridas, fluidas. Tive dois erros fracos que percebi, respostas divididas em ótimas, uma regular e uma confusa. Fui muito organizado nos pensamentos e já tinha estudado bastante sobre o que eu tive falar. Tive sorte, também.
Na hora de nos perguntar se tínhamos alguma dúvida, perguntei tímido como ela conheceu meu blog. Ela disse que de vez em quando entram nos grupos do facebook para dar uma olhada no sobre o que as pessoas andam dizendo e conversando e por lá viu meu blog. Perguntei se ela gostou, pois até aquele momento não tinha como saber se esse fato de ela ter lido meu blog era bom ou não. Ela respondeu que estava bom e que tinham muitas informações, mas pediu para que eu não contasse sobre essa entrevista lá. PEDIDO FOI UMA ORDEM!
E eu concordo, imaginem vocês se a FUVEST decide mudar todo o esquema de avaliação e os primeiros candidatos a fazerem reparam que só caiu biologia. Se eles foram pegos de surpresa e tiveram que fazer a prova toda com o que sabiam de biologia e contaram para todos os próximos. Eles parariam de estudar qualquer outra matéria e ficava só na biologia. Quem teria mais vantagem e preparo!?
E não, não tentem tirar da minha analogia alguma pista ou informação subliminar, não vai conseguir, pensei muito antes de escrever ela hahahah.

Dai da entrevista e o tio da Mayara foi me buscar. Eu já tinha feito check out de manhã porque sabia que não voltaria antes das 12h. Guardei minha mala no locker do hostel.
Conheci a Mayara lá, que já tava con a Janine e o Júlio, encontramos a Dani depois, conversamos um pouco e fomos pegar a Rebecca e a Aline (DECOREI!). Fizemos um tour pela cidade, conversamos muito sobre as entrevistas já que todos já tinham feito e fomos nas galerias ching-ling perto da 25 de março.
A Pri me liga de novo pra gente conversar sobre como eu fui bá entrevista e ela ficou feliz! SUA LINDA!

Bom. O tio da Mayara me deixou no Pão de Açúcar, na minha rua mesmo, eu já desci pra sacar o dinheiro pra pagar o Eduardo que me deu carona até em casa! Fomos conversando demais sobre tudo relacionado a ICP e Performer. Apesar da palestra ter me desanimado bastante quanto a minha altura que já sei que será um desafio pegar Performer, eu pus como primeira e a Maria Rita parece ter gostado, pois quando leu deu um sorrisinho de leve.
Almocei no carro do Eduardo dois cookies da bauducco que ganhei na saída do Pizzahut e quando cheguei em casa comi uma macarronada que eu merecia.


PS.: Balanço total desse processo: R$416,40

sábado, 26 de maio de 2012

Preparando postagem TOP...

Gente, to fazendo tudo um diário... Esse processo está sendo muito diferente do que eu imaginava. O contexto que ele está inserido é incomum. Estou num hostel cujo quarto de 8 pessoas só tem eu de brasileiro! E infelizmente, não contarei sobre a entrevista que farei amanhã, e muito pouco sobre a palestra, pra não estragar as surpresas que esse ano estão muito diferentes, segundo eles mesmos!! Fred é super gente boa e engraçado, e o STB Team inteiro é de uma competência e Disney Look que eu nunca vi em nenhuma organização, exceto a própria Disney. Amanhã à noite está no ar o/

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Planejamento para a palestra/entrevista

Ensaiei várias vezes pra pensar sobre o que postar aqui hoje e agora. Meu ônibus para Campinas sai em algumas horas, vou fazer minhas mala agora. Busco o Julio em Campinas e vou para São Paulo.
Faço check in no Hostel e vou para o meeting. No sábado, vou tentar ir para a palestra bem cedo, umas 7h pretendo estar lá, no máximo, pra tentar entrar e minha entrevista, assim, pode correr o risco de não passar de domingo, o que eu mais quero, assim não pago mais uma diária e não falto na aula.
Minha mãe tem me apoiado demais, se preocupado demais, e isso tem me dado muita força. Estarei num lugar perto de tudo, só sairei à noite para o meeting e espero não ter imprevistos andando por São Paulo, por isso optei por, pelo menos para o meeting, ir de táxi, fica 20 reais a corrida e na volta ainda posso ver alguém que mora perto ou caminho e me deixe lá perto. Depois da palestra no sábado, se eu conseguir a das 9h, vou para o almoço da galera no shopping Villa Lobos, que é bem perto dali, e a entrevista espero que seja ainda no sábado mesmo, mas vai ser difícil. Chegando cedo, quem sabe. Se não entrar para a palestra das 9h, entrarei com meu voucher na das 14h e irei mais cedo para o almoço.

Terminei minha carta de apresentação, que está ótima, eu acho, meu currículo, que também está bem legal, minha foto 5x7cm nem tão legal assim, mas bem Disney Look, eu espero, comprovante de residência, documento, voucher, TUDO certo, mas ainda falta dar uma última checada.
Vou começar a arrumar a mala agora, separar poucas coisas, eu espero.



Hoje fizemos por Skype uma conversa com várias pessoas que estavam pelo grupo. Conheci gente muito legal, mais gente que quero dividir minha experiência na Disney. Alguns Alumni apareceram e deram muitas dicas legais pra entrevista e contaram várias coisas e informações sobre o ICP, bem legal também. Conheci outros newcomers freaking out, uma mistura de sotaques gostosa, enfim, mais uma experiência que só o fato de querer fazer o intercâmbio pelo ICP já tem me trazido.

Dinheiro separado, documentação pronta, só falta mesmo a cabeça no lugar, controlar a ansiedade, treinar os ouvidos para o inglês, pensar nas perguntas mais corriqueiras e desenvolver bons argumentos e anotá-los mentalmente. Vai ser difícil dormir!!

Postarei assim que voltar da entrevista pra contar tudo.

ATUALIZADO: Ou não... =D

A todos que estão se preparando para esse final de semana, MUITO BOA SORTE, não só sorte para que todos possam ter a chance de se mostrar para eles, de se expressarem bem. Quero todos que conheci até hoje junto comigo, carregar essas amizades vai fazer o meu programa muito mais perfeito!! Já prometi até assinatura de Pluto pra Lari Tobar, da Civil aqui da UFSCar, e eu espero que seja feita por mim mesmo!! Já descobri que minha promessa do American Idol furou porque Cast Members não podem participar da attraction. Mas a foto de tirinha no Downtown Disney e as primeiras compras no Wallmart com a Mayara e com o Julio já estão programadas! São promessas e serão cumpridas esse ano.

Bom, é isso, espero ver todos lá e conhecer mais gente legal, estou adorando tudo isso e obrigado a todos que me elogiam, agradecem, apoiam, ajudam, suportam e me aguentam, com certeza... <3


quarta-feira, 23 de maio de 2012

Nuvem negra...

Hoje foi a minha vez de receber a nuvem negra na cabeça. Ficou comigo a tarde inteira...
Sou o tipo de pessoa que gosta de planejamento. Posso parecer chato, nem ligo, mas o que importa é que eu me sinta assegurado pela boa prevenção do acaso, a quem eu tenho extrema repulsa. Nada como você dormir, antes de um PICO de adrenalina que é toda essa loucura de viajar pra palestra, entrevista e tudo mais, tranquilamente sabendo que nada pode dar errado porque tudo está planejado, documentado, jurado e sacramentado.

E para mim, que sou exagerado em cada sentimento, não tem instabilidade maior que essa cadeia de planejamento seja quebrada. Não tem meios de me deixar mais inseguro que arrancando parte do cordel do planejamento.

Meu primo, quem me dará abrigo por esse final de semana em São Paulo, só sabe do serviço do final de semana nas terças-feiras, e essa terça agora ele ficou sabendo que trabalhará por todo o dia de sábado e domingo (quando eu realmente esperava fazer minha entrevista). Ou seja, ele não poderia me dar carona nem na ida nem na volta nem da palestra nem da entrevista. A casa dele não é relativamente longe do local da palestra, o problema é que o local da palestra não é exatamente muito acessível, fica perto de uma marginal, com rodovia, que não se tem calçada para pedestres. E o trajeto da casa até a palestra requer no mínimo dois ônibus e um metrô. Para voltar um ônibus deixa na esquina, mas aí já não importa mais. O Google calcula a trajetória mais rápida em aproximadamente 2h. Ou seja, sair às 6h já é tarde pra quem quer pegar a palestra das 9h na fila de espera. Sim, vou tentar a fila de espera das 9h. Estarei com meu voucher das 14h e não terei nada a perder, que segundo a própria STB, se eu conseguir entrar na das 9h, o voucher das 14h é invalidado e é simples assim. Se não conseguir entrar na das 9h, ficarei esperando até a das 14h. Almoçarei no Shopping Villa Lobos com uma galera do grupo (já aproveito e conheço mais gente). Agora é se preocupar em separar o dinheiro certinho, comprar as passagens e tirar minha foto na fotótica. Amanhã é dia!!

Bom, indo nessa palestra das 9h, poderei conseguir uma carona com meu primo até o local da palestra, que é o pior trajeto para ir by yourself. A volta, todo santo ajuda. Mas indo na das 9h também me trouxe uma sossego diferente. Tentarei entrar com a Fê Paronetto e pegar uma senha junto, assim temos grandes chances de pegar a entrevista juntos. E ainda tenho a chance de pegar a entrevista no domingo, que é meu máximo que pretendo ficar.


Outra coisa que estou torcendo, não só pra mim, mas pra todo mundo que com certeza vai ser prejudicado, é que nosso Governo Federal seja justo uma vez mais e atenda aos pedidos da greve. São Paulo é uma cidade muito grande, é a capital econômica do Brasil, e ficar sem transporte metroviário é CAOS na certa! A cidade não pode ficar sem metrô por muito tempo, milhões (não milhares, MILHÕES) de pessoas passam por ali todo dia e milhares dependem dele para trabalhar e estudar. Não pode ficar muito tempo, e com esse pensamento que eu deixo um pouco de esperança iluminar meu peito de que vou poder contar, pelo menos, com o metrô. Quero evitar ao máximo táxi pois estarei sozinho no lugar onde vou ficar e, não tendo com quem dividir táxi, vai sair muito caro.

Bom, é isso... Estou um pouco menos deprê agora, conversei com pessoas que me fazem se sentir bem, conversei com a minha mãe que, apesar de estar certa de que não poderei ir por falta de dinheiro, tenta me fazer se sentir melhor possível, tenta me ajudar a arrumar um lugar, talvez, mais perto pra ficar, demonstra preocupação e dá valor à importância que eu dou a todo esse processo. Agora ela está notando como isso está sendo a função da minha vida e como estou me dedicando pra isso, sem isso ser a culpa de meu desempenho na faculdade, possivelmente, cair.



Mas já dizia nosso padrinho dos sonhos: If you can dream it, you can do it!

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Problemas nos comentários (ATUALIZADO)



Gente, estou com uns problemas nos comentários. Quem não conseguir comentar, segura um pouco as pontas, porque estou tentando resolver isso. O botão "Postar um comentário" simplesmente não funciona. Assim que corrigir, eu aviso vocês.


Have a magical day!


ATUALIZADO: Corrigi o problema de comentários. Eles agora funcionam! =D

terça-feira, 15 de maio de 2012

The worst part until now...

Chegamos numa fase extremamente agonizante...
Essas duas últimas semanas enchem a todos nós de dúvidas e medos. Minha carta está boa? Meu currículo adequado? Tenho Disney Look? E essa foto 5x7 que parece que troquei a cabeça pela bunda?
Como se não bastasse todo esse estresse, todos temos nossos problemas, na vida pessoal ou acadêmica, e eu tenho preocupações nos dois ramos. Mas esse post não é pra fazer você se sentir pior do que eu, é pra mostrar, novamente, que não estamos sozinhos nessa insegurança.

Noite passada eu voltava da carona para faculdade depois do dia das Mães na minha cidade, e no carro um iPod no aleatório nos mantinha curiosos para saber a próxima música que o DJ Random ia lançar. 3 horas de viagem ou te capotam no banco de trás, ou te obrigam a ir olhando as estrelas que só na estrada dá pra ver bem.
Eis que começa a tocar uma música que eu nunca tinha ouvido no iPod dos outros. Cupid Shuffle, uma das músicas conhecidas por tocar no Graduation do International College Program. Aquela que fala "They got a brand new dance, you gotta move your muscle. Brand new dance, it's called the Cupid Shuffle." e tem uma coreografia característica.
Você sabe que está no limite da sanidade quando você percebe que está literalmente dançando a coreografia quase discretamente num carro cheio de homem. Ninguém me viu e me recolhi à timidez. Mas sintomas como coração disparado, suor frio, borboletas no estômago, todos eles indicam que você está freaking out with no turning back!.

Nessa mesma noite, essa música despertou um lado adormecido do meu cérebro, os pesadelos com ICP.
Sendo assim, tive um pesadelo, não o primeiro relacionado à Disney, mas o primeiro ao ICP e eu nele. Deixei pra fazer a inscrição das palestras mais pra frente e simplesmente sumiram todas as vagas. Estavam todas esgotadas e foram transferidas para fora do estado, muito longe e caro de chegar. Eu não tinha dinheiro nenhum e minha mãe disse que não teria condições algumas de participar do processo esse ano. Só deu tempo de sentir o coração batendo muito forte, no sonho e fora dele. E eu só pedi uma coisa: que eu acordasse. Foi sonho lúcido, pelo menos, assim não pensei tanto que era verdade, mas o sentimento ruim se tudo aquilo fosse verdade estava lá pra eu sentir, e eu senti. Acordei antes de desabar, mas meu coração estava à mil.
Agradeci por aquele sentimento não ser verdade quando lembrei do meu voucher impresso e devidamente guardado.

Minha carta de apresentação e meu CV estão finalizados. Preciso comprar uma folha sulfite diferente que quero usar pra imprimir eles e tenho que cortar o cabelo amanhã para a foto. Vou tentar tirar em casa e caso a iluminação não seja boa, vou pra fotótica mesmo. Comprovante de residência eu peguei uma de março. Mas pedirei uma cópia para minha mãe de uma de maio, e levarei as duas, caso peçam. O pior que pode acontecer é não aceitarem nenhuma das duas e eu ter que mandar depois pelo correio. Mas, para ser recente, geralmente eles não pedem a original e no site não consta a palavre "recente". Enfim, pensamentos de insegurança que não consigo afastar.



Em contrapartida à tudo isso, conheci mais pessoas incríveis, em função desse blog e dos grupos, tenho recebido elogios e agradecimentos e até votos de aprovação no ICP devido a estar ajudando aos outros. Fico feliz de ser reconhecido e triste porque, se as pessoas se surpreendem tanto com a bondade das outras, é porque não estão acostumadas com bondade. E o mundo inteiro está acostumado com a falta dela. É triste as pessoas se surpreenderem com jovens ajudando velhinhos da rua, alguém devolvendo uma carteira cheia de dinheiro para seu verdadeiro dono ou um celular TOP que alguém perdeu (alguém fez esse magical moment para mim uma vez, e eu nunca a vi pessoalmente).
Conheci por esses dias pessoas realmente legais, que desejo poder ir com elas esse ano. Bia, Jessica, Alice, Bárbara, Ana Carolina, Edson, Fê Demolinari, Thais, Camila, Vivi, alguns coterrâneos que nem a Viviane, vários outros que não dá pra listar um por um... Além dos já consolidados, tipo Julio, Ana Pedrassoli (tô tentando esquecer o Anasp, juro), Pri, Janine, Mayara, Fê... AFF, muita gente...

Promessas de tirar fotos em tirinhas na cabine do Downtown Disney, participar da attraction do American Idol, tatuar algo relativo ao programa, fazer as primeiras compras no Wallmart com o Julio e a Mayara, e mais algumas que meus amigos me ajudam a lembrar que eu já esqueci..

Enfim, muito boa sorte a todos que estão acompanhando o blog e que vão pra palestra esse mês e no começo do outro. Torço para que cada um possa ter a chance de se mostrar pra Disney devidamente e nos vemos dia 25 e 26, nos meetings e palestra o/


quarta-feira, 9 de maio de 2012

Carta de apresentação



Bom, como prometido, tá aí o post sobre todas as informações que consegui reunir e que me fizeram escrever uma boa carta de apresentação. Meu blog tá chegando nível Paronetto, quase 2 mil acessos... Estou muito surpreso e ao mesmo tempo assustado. QUANTA GENTE interessada em entrar no programa esse ano! E gente pra achar o meu blog que eu não estou fazendo divulgação nenhuma além dos grupos, deve ser gente interessada, que fica fuçando o Google todo, como eu. Mas estou feliz por poder ajudar todo mundo e isso me deixa mais confiante quanto ao processo, quer dizer que estou me preparando bem. Esses dias conheci mais pessoas, fiz amizades, conversei demais com cast members de algumas roles específicas e escolhi, definitivamente, que minha primeira opção será CHARACTER PERFORMER! A minha certeza é tanta a ponto de dizer que a lista inteira pode mudar, menos minha primeira opção, que vou levar até o final. Nível extremo de possibilidade de magical moments, work location surpresa todo dia, variando entre parques e resorts o programa inteiro, além de poder "ser amigo" de vários personagens diferentes, nunca o mesmo. Fantasias quentes, pesadas e incômodas, provável alergia à pelúcia, pé e corpo dolorido e suado, fadiga, fome e sede, TUDO isso vai valer a pena, e eu vou gostar, não pelo sadomasoquismo, mas pela certeza do retorno que isso terá na minha vida. Saber que estarei, como disseram no grupo, personificando a magia, transformando a magia Disney no que tem de mais concreto pra se imaginar, participar dos momentos mais emocionantes das pessoas que viajam o mundo para ver seus personagens preferidos, autênticos e REAIS, dar autógrafos, tirar fotos, abraços, beijos, isso será lindo! Vai me trazer paz de espírito, vai me fazer me sentir uma pessoa melhor, vai me ensinar a linguagem corporal, as boas relações interpessoais, vai me fazer dar mais valor que já dou ao trabalho árduo. PERSONAL AND PROFESSIONAL GROWTH, that's the point!


Bom, opiniões pessoais à parte, vamos às informações.

Conversando com muitas pessoas e pesquisando bastante, além de contato com a própria STB (que tem atendimento impecável), entendi que uma carta de apresentação esperada pela STB nesse ano para o processo seletivo do Disney International College Program é, em inglês, chamada de Letter of Intent, traduzido ao pé da letra como uma Carta de Pretensão. É uma carta destinada à STB, com perfil profissional, que deverá conter sua apresentação (seu nome, idade, curso e período da faculdade), uma breve explicação sobre as experiências profissionais que você teve na vida, o que isso te acrescentou na vida que você acha que será importante para participar de um processo seletivo para trabalhar na Disney. Lembre-se sempre de relacionar o seu curso à oportunidade de trabalhar na Disney. Na Disney, você lidará com pessoas de diferentes culturas, diferentes hábitos, viverá no mesmo apartamento de brasileiros ou até estrangeiros quaisquer, com costumes e criação diferentes da sua. Você aprenderá a conviver bem com essas pessoas, mantendo a flexibilidade, a simpatia que se espera de um Cast Member. Você lidará com Guest Service, não importa o que aconteça, você terá que fornecer um ótimo serviço ao cliente, será forçado a isso, mas mais importante, será treinado para isso. Procure abstrair mais essas ideias iniciais que passei, e correlacione com as relações sociais e profissionais que você terá na sua profissão. Como Engenheiro de Computação, eu fiquei extremamente perdido em como começar. Por isso, conversei com um Engenheiro Aeronáutico, que foi Performer, e esse alumni não precisou me mostrar a carta dele para eu entender uma relação tênue que existe entre nós, Engenheiros (futuros, na verdade) com a Disney. O Fred o disse uma vez: "Vocês, engenheiros, lidam com pessoas. E para lidar bem com pessoas, você precisa aprender um bom Guest Service, e nada melhor que a Disney para fazer você absorver isso." Está aí, um ponto inicial extremamente válido para dar início à sua carta (falando com você, da Engenharia).


Falei com a Priscila, também, Psicologia. Tem profissão melhor para entender as pessoas nas suas mais profundas faculdades mentais? E ter contato com pessoas do mundo inteiro não vai te ajudar a entender melhor como funciona o cérebro das pessoas? Pense nisso, você, que é da área da psicologia, para escrever sua carta. Mais pra frente vou ajudar melhor na parte estrutural e técnica, com modelos que se devem seguir para formalizar uma carta, com padrão profissional.


Você da Medicina, da área da Saúde, de um modo geral. O seu objetivo é o bem estar e a saúde. Um bom atendimento, magical moments, sorriso, fazer as pessoas se sentir bem - isso não te lembra algum lugar? DISNEY! Saúde mental também é uma parte da saúde. Já foi comprovado que pacientes com câncer infelizes tendem a deixá-lo se desenvolver com mais força, e pessoas felizes, alegres, alto astral, desempenham uma melhora significativa no tratamento, ajudando a se curar. Um médico que tenha uma experiência como essa no currículo com certeza poderá ser otimista com seus tratamentos, e terá pleno sucesso nos resultados.

Galera das Exatas, exceto Engenharia, vocês são treinados e estudados para resolverem problemas, dos mais diversos possíveis, fazendo uso das tecnologias, das máquinas e dos números. Um programa na Disney o trará obstáculos que muitas vezes exigirão raciocínio lógico para resolver. Problemas do cotidiano, como uma attraction dando defeito, um character precisando de ajuda, algum problema nos backstage quanto às Parades, enfim, problemas e soluções. Get to think!



Galera das Sociais e das Humanidades, precisam mesmo de mais ajuda pra pensar? Podem tirar de cada área um pouco. Relações Humanas estão em vigor em cada frase que eu escrevi, afinal..

Bom, vamos à parte técnica da coisa. Achei alguns modelos pertinentes. Li e debulhei todos:












Mas eu achei um modelo na internet que definitivamente é o que mais completa a ideia da tal da Carta de Apresentação pro Disney ICP. É um modelo de Letter of Intent para aplicação em Universidades americanas para um programa de Graduação. É, pelo que eu pude notar, exatamente o modelo exigido pela STB.

Clique no modelo pra aumentar e salve ele no computador. Você vai precisar ficar olhando para ele enquanto faz a sua carta. Acredite, vai ser extremamente necessário e útil!

Esse modelo é excelente para seguir. Não é necessário por o seu endereço, pois não haverá retorno por parte da STB, em forma de carta, pelo menos, em resposta aos seus argumentos (o que acontece nos Estados Unidos, sendo este, de fato, o real propósito da carta). Também é necessário adaptar a parte de Department, University e City of University para o caso de ser uma empresa e não mais uma instituição de ensino superior.
Repare que se começa a carta com Dear,. Nesses casos, não significa "Querido,...", é um adjetivo de tratamento formalmente usado em cartas como essa - business letter e social business letter.
Como a carta é um requisito exigido pela STB, o começo da carta é, preferencialmente Dear STB,, repare também que o modelo da carta já divide parágrafos com os seus assuntos. É como um roteiro de redação que, provavelmente, todos nós devamos ter feito na época de vestibular. Deve ter introdução, desenvolvimento e conclusão. A linearidade e o bom inglês devem estar presentes na carta, para mostrar que você tem organização de pensamentos, boa capacidade de pensar, e inglês fluente. Peça para amigos de confiança revisarem sua carta, às vezes eles acham erros que você não os verá. Preferencialmente, peça que um professor de inglês revise sua carta, se não o tiver, procure um amigo que tenha. Quem se interessa, consegue! É muito importante a revisão pois erros extremos de concordância podem por em risco o significado que se quer expressar na carta e te prejudicar. Lógico que a carta não é tudo, e nem sabemos quanto ela faz parte do cômputo final do seu desempenho, mas não é bom desperdiçar chances de mostrar-se a eles, quando sabemos que o nervosismo pode não nos ajudar na hora de falar. Então, empenhe-se em, pelo menos, escrevem bem!

O primeiro parágrafo, a introdução, deve demonstrar o seu interesse no programa. Ou seja, você deve explicar o porquê de estar escrevendo essa carta destacando o que você acha que o programa como um total te acrescentará de bom. Não cometa o mesmo erro que eu de simplesmente falar coisas que, depois da carta pronta, pode servir para qualquer empresa. Conheça a empresa que você está aplicando por uma vaga, conheça a Disney, leia aqueles livros que eu indiquei e saiba como ela funciona como uma empresa. É nesse momento da carta que você destacará o que a Disney, e somente ela, lhe trará de bom na vida pessoal e profissional.
É aconselhável que esse parágrafo seja único, pois uma introdução deve ser resumida e falar dos assuntos como um todo, ou seja, não há motivos para novos parágrafos quando não há mudanças drásticas de assuntos. Deve contar, preferencialmente, poucas sentenças e poucas linhas - proporcional ao que se vê no modelo.

A segunda parte, o segundo parágrafo do modelo, é onde você explicitará o seu propósito ao se inscrever. Muito importante pois a STB frisou que a carta é para explicar o motivo pelo qual você quis participar do PROCESSO SELETIVO - pode haver uma diferença sutil no que pensamos que é e no que pode ser. Atente-se a isso! Também será onde você se apresentará, com seu nome, idade, curso e o que esse programa, especificamente, ajudará no cumprimento de seu propósito.
Esse parágrafo, ao contrário da introdução, já faz parte do desenvolvimento, e não precisa ser apenas um parágrafo, embora não vejo muitos motivos para se fazer mais de um, também nesse caso.

A terceira parte destacada pelo modelo, o terceiro e maior parágrafo, evidencia que não é necessário ser único. Pode ter mais, ou só um, desde que corresponda com seu objetivo, que é demonstrar seu conhecimento sobre o programa, e o que ele oferece. É também o momento de você detalhar um pouco cada experiência profissional.
Não se esqueça que essa carta é um complemento do seu currículo. Pode-se informar, nela, se assim desejar, que está acompanhada ou anexada a um currículo.
Portanto, está claro que as experiências devem estar listadas no currículo, e a carta serve, também, para você explicar um pouco mais sobre elas, que características profissionais e habilidades elas puderam lhe proporcionar. Lembre-se de destacar pontos condizentes com a verdade e que condizem também com o propósito e com o exercício das roles do Disney ICP. Se você conseguir, também, é aí que você pode procurar destacar essas características mais puxando para o lado da role que você deseja, sem citá-la ou pedir ou deixar claro que é a que você quer. Eu consegui puxar sardinha pro lado de performer, citando características que eles procuram em quem escolhe essa role - e muitas vezes não acham. Vale conversar com alumni procurando saber sobre essas tais características. Achei alumni incríveis que explicaram, por exemplo, características que eles mesmo perceberam nos seus colegas co-workers, que todos eles, performers, tinham em comum. Diz também no modelo que é onde você explica como sua preparação para o programa e suas experiências se misturam, é aí que você tem que fazer a relação com seu curso, provavelmente. Hora de pensar forte! xD

Última parte da carta é dividida em dois parágrafos. É a conclusão da sua carta, o momento para muitos que significa impacto (ótima ideia do Julio). Pode funcionar como o clímax da carta, que fará com que o recruiter tenha uma última boa primeira impressão da sua carta (sim, há várias primeiras impressões na carta). E é aconselhável que essa divisão permaneça. A primeira parte é onde você pode expressar quão bom o programa será para você e o que ele lhe trará caso você seja aprovado. Você também pode citar os benefícios que a Disney terá em ter um Cast Member como você. Solidifica seus interesses no programa, lincando tudo que foi dito na carta acima. O último parágrafo é onde você finaliza, agradece a oportunidade de ter a chance de se mostrar e aplicar para o programa e pela atenção do recruiter.

Finaliza com um "Sincerely", mais correto no caso da nossa carta, escreva seu nome, e não esqueça de fazer uma linha para assinar. É interessante ter uma assinatura sua. Não vi nada em lugar nenhum sobre essa necessidade, inclusive os modelos não têm essa indicação. Mas vai de cada um.

Lembre-se que a carta é algo extremamente pessoal, não vamos sair mostrando ela para todo mundo. Mas nunca negue uma ajuda a quem esteja perdido, não vai fazer você melhor e, muito menos, mais merecedor da vaga. Lembre-se, também, que no Disney ICP, um programa diferente de qualquer outro, você não disputa a mesma vaga com as outras pessoas. Você disputa pela SUA vaga, e cada um a sua própria!

Ah, também não faz mal por um pouco de entusiasmo na carta (mas eu disse um pouco, cuidado para não perder o profissionalismo), um pouco de Disney Look. A formatação pode ser como quiser, lembre-se de que ela deve ter um visual limpo, não conter imagens, ser precisa, não ultrapassar uma página por motivos de estética e tempo do recruiter, linearidade de argumentos, sua carta deve ser temporal, deve ter começo meio e fim, e nenhum parágrafo começar solto. Uma boa dica que funciona é começar escrevendo tudo que vier na cabeça, sem ordem. Depois, só arrumar a ordem de parágrafos e dar a eles, VIDA!
Aconselho, também, Times New Roman, 12 ou 11 (dependendo do quanto de informação você produziu), justificado (sempre) e com aspaçamento de linhas 1,5cm, que é bem estético, de fácil visualização e limpo.
Sua carta será um resumo de tudo aquilo que você vai dizer, é um modo da STB avaliar você em vários aspectos e uma oportunidade para você se mostrar de uma forma mais detalhada, unindo a sua vida à Disney.


Espero ter ajudado a todos com esse post e nos vemos todos lá em Orlando.

Have a magical day!

sábado, 5 de maio de 2012

Enquanto isso...


Bom, cada vez que entro no Blogger fico impressionado. Foram 13 postagens até hoje, e já tive mais de 1300 acessos vindos de 4 países, além do Brasil. Não era nem é meu objetivo a popularidade, mas isso significa que, além de gostarem do meu blog, ele provavelmente deve ter ajudado MUITA gente que pesquisa no Google (principal URL fonte do link do meu blog) informações sobre ICP. Essa sim foi minha intenção.
Mais confesso que decidi por esses dias mudar um pouco o foco desse diário online. No primeiro post, disse que aqui iria funcionar para me desestressar até passar, que só fecharia o blog quando passasse e ele viraria um diário mesmo quando estivesse no programa. Duvido que irei atualizar enquanto estiver lá, mas enfim...
Decidi mudar um pouco. Vou fazer desse espaço um informativo compacto, ainda que abrangente e completo, sobre o processo TODO do Disney ICP. Já contei como conheci o programa, história esta que deve ser parecida com a de muitos, tenho detalhado os procedimentos que até agora passaram e de vez em quando posto alguma coisa aqui no blog sobre o que eu estou sentindo com tudo isso.


Bom, é isso que eu quero fazer, de uma forma mais oficializada, diria - sendo esse agora o intuito do blog. Mostrar que você do outro lado que está ansioso não está sozinho, MESMO.




Tenho reparado algumas mudanças em mim desde que comecei a sonhar com esse intercâmbio. A vida da gente muda de verdade, pra quem realmente quer isso. Se nas entrevistas existisse alguma tecnologia que escaneasse seu cérebro pra medir a vontade de participar, lógico que eu estaria dentro, porque não tem palavras pra dizer quanto isso é importante pra mim, e não é egoísmo, nem falta de modéstia ou humildade da minha parte dizer isso, porque não me acho melhor nem pior nem mais animado ou merecedor que outra pessoa. Me sinto igual algumas pessoas que conheci, que certamente merecem passar, e pra mim tem vaga pra todos nós.

Primeiro, quando leio qualquer coisa sobre o canal de televisão SBT, meu cérebro enxerga STB. Qualquer panfleto ou cartaz da STB na universidade me deixa atônito e apineico.
Segundo, meu dom de falar sozinho em inglês foi intensificado. Meu chuveiro foi persuadido e por fim convencido de que Character Performer é uma excelente role para um engenheiro de computação desempenhar. Meu computador cansou de ouvir eu lendo textos e mais textos do site CNN, meu currículo e minha carta de apresentação e um dia ele ainda vai emitir uma caixa de alerta dizendo: "Você não se cansa de abrir o seguinte URL: http://translate.google.com?".
Terceiro, quaisquer três circunferências no mínimo próximas são associadas rápida e facilmente com Hidden Mickeys. Até na balada no meu aniversário, às 2h30, completely drunk, os globos de espelho pareciam um Mickey me olhando. O pedido ao cortar o bolo não pode ser contado, mas precisa?

O mais interessante é quando você descobre que você não é o único, e é isso que eu quero que esse blog faça, te mostre que você não é o único. O Julio já me disse que o Sr. Cabeça de Batata aprovou ele na entrevista pra merchan quando ele lhe vendeu um grampeador.

Estou terminando minha Carta de Apresentação (parei por mais de uma hora de escrever esse post para terminar, aliás.), mas só porei ela aqui quando passar esse processo todo e minha carta estiver em posse da STB. Assim como meu currículo. Pretendo fazer uma página explicativa sobre cada um.